quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Um delírio insano

Sinto as agulhas penetrando em minha mente
O peso nos olhos
Cada vez mais decadente
Sinto algo descobrindo meus tormentos
E os meus demônios estão cada vez mais agitados


Me sinto lento e perdido
Tudo está acelerado
Estou me iludindo?
Devo ter perdido muito sangue
Pois sinto que estou caindo


O cheiro de álcool me faz vomitar
E junto ao cheiro de sangue
Começo a gritar... Em silêncio
Mesmo sabendo que ninguém vai escutar
Continuo lento e perdido


Mais perdido do que antes
Uma risada insana
Um delírio insano
Vendo os semblantes
Do que eu queria estar escutando

Quero ser teu carinho

Eu quero acordar de manhã
E te dizer bom dia
Quero prender teu sutiã
E te beijar com alegria

Quero te abraçar forte
Mostrar que gosto de ti
Apontar para o norte
E dizer: “Vamos voar, vamos fugir!”

E mesmo que não saiamos do lugar
Estarei feliz
Pois estarei contigo
E mesmo que não cheguemos ao mar
Te farei feliz
Pois é de você que eu preciso

Eu te quero muito perto
Eu te quero muito bem
Sei que o destino é incerto
Mas eu quero você, mais ninguém!

Eu quero te abraçar por trás
Eu quero te morder
Eu quero que a gente sinta a paz
E a alegria de poder viver

Você... É a razão do meu sorriso
Criatura do paraíso
Mesmo andando com o pecado
Estou ao seu lado


Pois quero acordar de manhã
E ver que você esta bem
Quero te dar uma maçã
Pois sua mordida me excita também.