quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Um delírio insano

Sinto as agulhas penetrando em minha mente
O peso nos olhos
Cada vez mais decadente
Sinto algo descobrindo meus tormentos
E os meus demônios estão cada vez mais agitados


Me sinto lento e perdido
Tudo está acelerado
Estou me iludindo?
Devo ter perdido muito sangue
Pois sinto que estou caindo


O cheiro de álcool me faz vomitar
E junto ao cheiro de sangue
Começo a gritar... Em silêncio
Mesmo sabendo que ninguém vai escutar
Continuo lento e perdido


Mais perdido do que antes
Uma risada insana
Um delírio insano
Vendo os semblantes
Do que eu queria estar escutando

4 comentários:

  1. Que viagem, cara, bem decadentista mesmo, ADOREI!!
    Olha o Raito ali rsrs.

    ResponderExcluir
  2. Oh! Que mórbido! AMEI, rsrs...
    =* fica bem, menino.

    ResponderExcluir
  3. Mais uma vez: adoro esses devaneios...

    ResponderExcluir