quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Um delírio insano

Sinto as agulhas penetrando em minha mente
O peso nos olhos
Cada vez mais decadente
Sinto algo descobrindo meus tormentos
E os meus demônios estão cada vez mais agitados


Me sinto lento e perdido
Tudo está acelerado
Estou me iludindo?
Devo ter perdido muito sangue
Pois sinto que estou caindo


O cheiro de álcool me faz vomitar
E junto ao cheiro de sangue
Começo a gritar... Em silêncio
Mesmo sabendo que ninguém vai escutar
Continuo lento e perdido


Mais perdido do que antes
Uma risada insana
Um delírio insano
Vendo os semblantes
Do que eu queria estar escutando

Quero ser teu carinho

Eu quero acordar de manhã
E te dizer bom dia
Quero prender teu sutiã
E te beijar com alegria

Quero te abraçar forte
Mostrar que gosto de ti
Apontar para o norte
E dizer: “Vamos voar, vamos fugir!”

E mesmo que não saiamos do lugar
Estarei feliz
Pois estarei contigo
E mesmo que não cheguemos ao mar
Te farei feliz
Pois é de você que eu preciso

Eu te quero muito perto
Eu te quero muito bem
Sei que o destino é incerto
Mas eu quero você, mais ninguém!

Eu quero te abraçar por trás
Eu quero te morder
Eu quero que a gente sinta a paz
E a alegria de poder viver

Você... É a razão do meu sorriso
Criatura do paraíso
Mesmo andando com o pecado
Estou ao seu lado


Pois quero acordar de manhã
E ver que você esta bem
Quero te dar uma maçã
Pois sua mordida me excita também.




domingo, 9 de janeiro de 2011

O Vento

Um fim de tarde
As nuvens estão escuras
Um ar de solidão
Ecoa pelas ruas

As folhas se espalham pelo chão
Algumas pétalas se perdem no ar
De repente uma dor no coração
Mas nem ligo, queria ser livre pra voar

Mas ele vem com força
É ele que causa a dor
Ele traz lembrança
Traz as nuvens e o frio
Mas vejo uma saída, uma esperança
Será que traria você...

Ou só é mais um arrepio?

Me deixou louco


Ela se levanta
Querendo me enfeitiçar
Ela grita
Querendo me afugentar (Mas acaba me dando força)
Ela me beija
Querendo me embriagar
Ela canta
E acaba me encantando
Com suas loucuras

Suas armas são as loucuras
Me conquistou
Suas armas são as loucuras
Me deixou louco

Me da rosas negras
Querendo me agradar
Ela dança na chuva
Querendo me seduzir
Não vou agüentar!

Suas armas são as loucuras
Me conquistou
Suas armas são as loucuras
Me deixou louco



Obs: Escrevi essa letra para ser uma música da minha falecida banda Apolo's Headache. Foi inspirada na música Right Here In My Arms da banda finlandesa HIM (His Infernal Majesty).