sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Teu frio...


Eu serei o frio
E te abraçarei
Até que você adormeça
E eu sinta que devo partir
Para além dos mistérios que envolvem a madrugada

Estou com você
Em qualquer lugar
A qualquer hora

Não posso te proteger sempre
Mas saiba que nunca te deixarei sozinha

Saiba que sempre estarei com você
Não importam os obstáculos
Nem se o meu corpo for vencido pela dor
Meu coração, minha alma... Todo o meu ser
Que nunca estará só
Que te amo e nunca deixarei que a dor te abrace completamente

Pois... Isso... Eu, o desejo fazer
Para que possa sentir-se seguro sempre
Para chorar, sorrir, dormir, sonhar...
E acordar e perceber
Que tudo é uma linda realidade

Sempre que sentir o perigo...
Sempre que sentir as lágrimas...
Sempre que se sentir perdido...
Feche os olhos e pense em mim
Pense em tudo que a gente passou... E não passou...
E que nunca deixei de cumprir uma promessa!

Por mais que meu frio esteja fraco pra te dar segurança
Te protegerei com toda minha força.




Essa eu fiz com a minha querida amiga Maria Silva e to fazendo uma música baseada nesta letra.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Eu só quero


Eu não sei o que eu faço
Pra ti me entender
Eu não sei o que desfaço
Pra te compreender

Eu não sei o que cubro
Pra não te assustar
Eu não sei o que descubro
Pra te alegrar

Eu só quero ficar
Perto de você
Quero ficar

Eu só sei que quero
Te olhar nos olhos
E dizer que quero
Ser dos teus olhos

Eu só sei que quero
Ficar aqui
Quero ser o que
Te faz sorrir

Eu quero ser
Mais do que um amigo pra você
Eu não vou deixar
Suas lágrimas caírem sem te abraçar.




[Na foto, sou eu de novo!rs Gostei, achei que essa minha cara triste ai faria algum efeito. xD]

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Fracasso


Olho no espelho
E vejo a poeira cósmica
Do que restou
Olha para dentro de mim
E
O que restou?

A chuva não é mais a mesma
E o vento está para outras direções
Minha velocidade hoje é de uma lesma
Mas da minha decadência é de minhas pulsações

As vezes quero esquecer o passado
Pois fui maior do que hoje
Na verdade queria voltar
Porque hoje não sou mais nada

Eu tento levantar
Mas o peso do fracasso, a derrota escancarada
São tão pesados quanto meu corpo morto
Quanto minhas lágrimas acumuladas
Numa banheira junto ao sangue da minha mente
Estou cada vez mais decadente
Pois o fracasso não me deixa levantar.


[Essa é do ano passado, só postei porque lembrei que meus amigos queriam ler, e está ai!]

domingo, 2 de outubro de 2011

?!?


Por que é tão ruim continuar a gostar de alguém ?
Por que sinto dor só de olhar?
E sei o que pela frente vem...
É mais dor e mais poesias assim que vou cantar

Por que no começo a gente fica tão feliz e no final desabado?
E todo dia se torna griz*!
E nosso mundo parece ter acabado!

Por que dói tanto olhar de longe e saber que não tem mais?
Por que dói tanto olhar de perto e sentir que não satisfaz?
Por que a gente não olha pros lados e nem pra outras pessoas?
Ora! O mundo é muito grande e tem muitas coisas boas.
Por que se torna o centro de tudo? Dos pensamentos....dos sonhos
E até chegamos a imaginar casamento!
E você sabe que não dá mais, mas seus sentimentos continuam insistindo, a sua razão se perde, e cada vez mais você vai sentindo...
Sentindo-se só
Sentindo-se distante
Sentindo-se pó
Você não é mais um amante!
Sentindo o mundo desabar sobre você!
Sentindo-se um menino frágil que, agora, mais do que nunca, precisa crescer.
Sentindo-se um nada!
Sentindo-se incompetente!
Como se sua felicidade fosse roubada...
E você tivesse “certeza” de que ela estaria “ali”, e que iria lutar com unhas e dentes.

E a gente ainda é obrigado a viver e conviver, continuar sentindo essa dor e saber que em todo o anoitecer... de final de semana, não vai ter mais aquele carinho e nem aquele amor.

E você decide levantar a cabeça, e diz: “Vou continuar vivendo, não é por isso que vou me suicidar!”
Mas de repente está sofrendo e pensa que nada vai mudar...

Sente dor só de olhar...
Imagina quanto sente o cheiro daquele perfume!
E lembra de quando se conheceram e da primeira vez
Da vontade de chorar e esquecer de vez!

E quando escuta aquela música, lembra daqueles momentos, lembra do perfume, das alegrias, dos corpos colados e vem o pensamento:
Por quê?! Por quê?! Por quê?!
Por que teve que ser assim?
O que eu deixei de fazer?!”

E quando vê esta chorando,
E quando vê está no escuro, só,
E está escutando...
Aquela porcaria de música que te deixa em pó!

Por que é tão ruim pensar?!
Por que é tão ruim ver?!
Por que é tão ruim querer estar perto e mesmo estando continua a sofrer?

Por que ainda continuo escrevendo essa merda?!
Por que eu não tento esquecer?!
Na verdade eu tento, mas sempre que eu consigo sorrir, ela aparece e começa a doer...

E esse sentimento machuca, machuca
O que devo fazer?
Sei que tenho que continuar...
Mas até quando não vou adormecer...direito?
 
 

domingo, 11 de setembro de 2011

Nossa Rotina


Às vezes acho que esta tudo bem entre a gente
Às vezes acho que a distancia é muito maior do que parece
Às vezes parece que nada vai dar certo
Às vezes da vontade de gritar que te amo...

Às vezes só quero ficar perto de você
Às vezes só me vejo em teus olhos
Às vezes da vontade de te mandar “praquele" lugar
Às vezes só de você que eu preciso...

Às vezes parece um relacionamento comum
Às vezes parece perfeito
Café, almoço, sorvete, brejas, brigas e sexo
Às vezes adoro todos os seus defeitos

Às vezes tenho certeza do que quero
Às vezes nem tenho vontade de levantar da cama
Às vezes o fim eu espero
Mas você chega me diz "Bom dia"
E essa é a nossa rotina...

É incrível como não me sinto bem


A chuva não diminui minha tristeza
Mas com ela me sinto completo
Mesmo junto a pensamentos sem clareza
A mim, a solidão eu decreto

Nem sei o que sinto direito
Só não me sinto bem
Ontem parecia tudo perfeito...
Hoje não sinto falta de ninguém

As nuvens são as mesmas de antes
E a chuva também é
As gotas ainda caem como elefantes...
Mas não sei o que meu Eu quer

É incrível a vontade de não sorrir
De querer ficar no escuro
De escutar só as minhas músicas
Mas ainda não me sinto completamente seguro.

É incrível como não me sinto bem
Mas está tudo estranho, tudo confuso
Sei que não vivo sem ninguém
Acho que por um tempo... Ficarei recluso.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Minha Realidade



Meus óculos sujos, minhas fotos pelo chão, lama nas paredes, meus sapatos no colchão, minhas roupas pelo teto, meus olhos ardendo, meu remédio a meio-metro, fugir estou querendo. Não vejo o sol se pôr, muito menos nascer, não aguento essa dor, às vezes quero morrer, pedi a solidão e me arrependi, a mim mesmo peço perdão e de mim quero fugir.

Quero um amor que seja verdadeiro, que tenha muita cor e me ame por inteiro, que me leve ao pôr-do-sol, que nas nuvens se jogue comigo, que no mar não precise de farol, que não se preocupe com o perigo...