domingo, 16 de maio de 2010

Não Vou Aguentar


Abro os olhos e te vejo
amarrada aos meus pulsos
Querendo me tentar
Abro os braços e você
beija meu peito com batom preto
Não vou agüentar...

Eu não vou agüentar e essa tentação
Pois minhas guerras já estão perdidas
Perdidas, perdidas!

O teu frio me dá arrepio
Mas tua escuridão me excita
Quero me aprofundar...
O teu beijo negro me faz delirar
Não sei quais são as suas armas
Acho que estou rendido...

Eu não vou agüentar e essa tentação
Pois minhas guerras já estão perdidas
Perdidas, perdidas, perdidas!

Eu não vou agüentar e essa tentação
Pois minhas guerras já estão perdidas
(As minhas guerras já estão perdidas)
As minhas guerras
Minhas guerras
Minhas guerras já estão perdidas...

E o teu beijo negro me faz delirar
Eu não sei quais são suas armas
Eu não vou agüentar essa tentação
Pois minhas guerras já estão perdidas

As minhas guerras já estão perdidas
As minhas guerras já estão perdidas
As minhas guerras já estão perdidas
As minhas guerras já estão perdidas



[essa é a letra de uma música que eu fiz pra minha "banda", mas estamos parados, porém, pra mim, o projeto ainda está de pé]

O que restará para nós?

Composição: Kallebe Lima e participação especial da Vannii! *-*


Eles olham nos seus olhos
Seguram suas mãos
E dizem que você é o futuro...

Eles olham
Nos seus olhos
Seguram suas mãos
E dizem que você é
O futuro
Mas olha o mundo
Ele está se acabando
O calor ta aumentando
O que nos vamos fazer?

Eles dizem
Que nós somos
O futuro.
O que restará para nós?
Eles dizem
Que somos o amanhã.
Mas o que amanhã
Vai restar para nós?

Como podem
Esperar
Tanto de nós...
Não podemos arrumar
O mundo
Apenas continuaremos
E tentaremos mudar.
Não podemos concertar
O que há muito está errado...

Eles dizem
Que nós somos
O futuro.
O que restará para nós?
Eles dizem
Que somos o amanhã.
Mas o que amanhã
Vai restar para nós?


[obs:Vanii! Valeu por me ajudar, eu te considero muito!
essa eu dedico pra você!!]

sábado, 1 de maio de 2010

As coisas não são tão simples

As coisas não são tão simples,
Nem tudo é tristeza,
As vezes a felicidade é ruim,
Não confunda minha cabeça.

Eu só quero um lugar onde eu possa descansar, onde eu possa ser feliz.
Eu só quero um amor a quem eu possa me agarrar e ser o que eu sempre quis.

A brisa bate em meu rosto, trazendo frio, oh! Vai chover. Oh! Chuva molha meu corpo, oh! Meu amor vem me aquecer.
Adoro ver as gotas caindo e em meu amor ver seu brilho nos olhos e sentindo do seu corpo o calor.

Eu quero a chuva, mas às vezes eu preciso do sol.
Oh! Chuva molha meu coração, leva todas as lágrimas e as tristezas que estão nelas.

As coisas não são tão simples,
e as coisas não são fáceis.
A chuva não cai por acaso,
a chuva descobre minhas faces.

Não Me Deixe Só

Só a chuva e eu...
E eu vejo as gotas,
Elas me prendem aqui,
É estou preso,
Indefeso
E, só aqui.
De que adianta eu te ver se não posso voar contigo
ou até cair contigo.
Sinto que estou em perigo,
Vem me salvar,
Me tira daqui,
Me ajuda a voltar a sonhar,
Deixa eu te sentir.
Não agüento essa dor,
Vem,
Me traz o teu frio,
Estou com calor.

Quando estiver no deserto,
Quando estiver só no deserto e
Não ter ninguém por perto,
Lembra que estou te esperando,
Lembra que eu estou só, te esperando,
Chorando ou cantando
Estarei te esperando.

Sou uma nuvem nova que vem pra molhar,
Sou as lágrimas de um garoto que vem pra suplicar...
Por favor não deixa eu ir,
Não deixa eu partir,
Não quero chegar no deserto,
Quero ter minha chuva por perto...

E continuo sentado aqui,
Só,
Vendo só chuviscos
E os chuviscos a partir...
Sozinho,
Sem ter pra onde ir,
Vejo desaparecer,
A musa de minha alegria
E do meu entristecer.

Talvez....

Talvez o mundo não seja completamente redondo
Talvez eu não esteja completamente apaixonado
Talvez eu não seja doutor e nem mordomo
Mas não quero ficar parado

Talvez haja vida após a morte
Talvez eu nem tenha começado a viver
Talvez eu nunca tenha um carro de grande porte
Mas eu não quero perder...

Talvez haja vida fora da terra
Talvez eu não tenha te dado toda a minha atenção
Talvez no mundo nunca pare de ter guerra
Talvez ninguém tire conclusão

Talvez eu não consiga dormir
Talvez haja honesto político
Talvez do amor eu tente fugir
Talvez todo mundo tenha um pouco de místico

Talvez o frio seja mais que bom
Talvez seu calor me mate
Talvez pintando um dia eu chegue no tom
Mas eu não quero que me falte

Talvez a água foi realmente potável
Talvez sobre o Big Bang tenha alguma verdade
Talvez com você fui pouco amável
Talvez tenha perdido a sustentabilidade


[ Dedico essa a minha (best) Raíssa! te amo mana]